terça-feira, 6 de junho de 2017

Reflexão re-escrita


Qual era o meu maior desafio com a escrita quando eu comecei o oitavo ano? O meu maior desafio quando comecei o oitavo ano era as acentuações, eu não sabia quais palavras eu tinha que acentuar e quais não acentuar. Mas depois de muitas re-escritas eu finalmente aprendi como acentuar palavras. As re-escritas me mostravam aonde que eu errei com as acentuações, elas também me mostravam aonde que eu tinha que botar um acento. Agora eu acho que a minha acentuação melhorou muito por causa das re-escritas que me mostravam os meus erros.

O que ficou claro, pelas testagens, como sendo o meu ponto forte? E qual é o ponto a ser trabalhado? Isso também apareceu nas outras atividades escritas? Eu acho que por causa das testagens, ficou muito claro que eu tenho uma dificuldade de criar frases que fazem sentido. Por exemplo, umas vezes eu posso criar sentenças que umas vezes não fazem nenhum sentido e que deixam o leitor confuso. Eu acho que eu posso consertar isto me focando mais nas testagens e também lendo a minha testagem de vóz alta antes de entregar para o professor. Eu acredito que isto aprece em quase todas as minhas testagens, e isto também aparece nas minhas atividades de escritas no inglês, mas no inglês é mais raro.

É possível comparar a minha escrita em inglês com a minha escrita em português? Que comparações eu posso traçar? (Lembre-se: não se limite a dizer “escrevo melhor/pior em inglês/português”; compare as dificuldades e as qualidades dos textos nesses dois idiomas)
Na minha opinião eu escrevo melhor em inglês do que em portuguese. A minha escrita em portuguese é bem mais brando e chato. Também em portuguese em não consigo construir frases complexas. Enquanto em inglês eu consigo escrever frases complexas e também frases que tem emoção. Eu também acredito que é bem mais difícil escrever em portuguese porque eu não fui alphabetizado em portuguese até a 6a serie.